Guia de vacinação para filhotes: Saiba tudo sobre o assunto

Você sabia que os cães, quando filhotes, precisam receber uma série de vacinas para a prevenção de doenças e a garantia da sua qualidade de vida?

Neste conteúdo, você encontra um guia completo de vacinação para filhotes. Confira o que separamos para você e mantenha o calendário de vacinação do seu melhor amigo em dia.

Por que vacinar o meu cachorro?

Garantir a completa observância ao calendário de vacinação do seu cão é uma das melhores maneiras que você encontra para demonstrar todo o seu carinho e amor por ele.

As vacinas foram desenvolvidas ao longo dos anos para prevenir a ocorrência de doenças comuns em cães, garantindo assim a sua longevidade e qualidade de vida.

Nos primeiros meses de vida o seu melhor amigo precisará de uma série de vacinas. Portanto, não abra mão da correta aplicação das vacinas conforme calendário de vacinação para pets e orientação veterinária.

Confira na sequência, algumas doenças que podem ser evitadas através da vacinação canina:

Bordetella Bronchiseptica

A Bordetella Bronchiseptica é uma bactéria infecciosa conhecida por causar diversos sintomas nos animais, dentre eles: tosse, convulsão, vômito e até mesmo a morte, em casos mais graves.

Essa bactéria é a principal responsável pela famosa tosse do canil.

Cinomose canina

A Cinomose canina é uma doença grave e contagiosa causada por um vírus que ataca os sistemas respiratório, gastrointestinal e nervoso dos cães.

Dentre os sintomas da cinomose canina, podemos citar: secreção nos olhos e no nariz, febre, tosse, vômito, diarréia, convulsões, espasmos, paralisia e morte.

A Cinomose Canina se espalha pelo ar ou pelo contato com objetos contaminados pelo vírus e infelizmente não possui cura, o que reforça a importância da vacinação.

Hepatite Canina

A Hepatite Canina é uma infecção viral altamente contagiosa que acomete o fígado, os rins, o baço, os pulmões e os olhos dos cães infectados pelo vírus causador da doença.

Dentre os sintomas da Hepatite Canina, podemos citar:  febre ligeira e congestão das membranas mucosas a vômitos, icterícia, aumento do estômago e dor ao redor do fígado.

Vale destacar, que a doença não tem relação com a hepatite humana e também não possui cura conhecida, reforçando a importância da vacinação.

Leptospirose

Diferentemente das outras doenças citadas até aqui, a Leptospirose não é causada por um vírus, mas sim por bactérias que entram em contato com o organismo canino, após o contato com o solo ou água contaminada.

Vale destacar, que nem todos os cães acometidos pela doença apresentam sintomas. No entanto, em muitos casos um ou mais dentre os seguintes sintomas podem ser verificados:  febre, vômito, dor abdominal, diarreia, perda de apetite, fraqueza severa e letargia, rigidez, icterícia, dor muscular, infertilidade, e insuficiência renal.

Quando não aplicada a vacinação precoce, a Leptospirose deverá ser tratada com o uso de antibióticos e orientação veterinária.

Doença de Lyme

A doença de Lyme, também conhecida como borreliose, é uma doença infecciosa transmitida por carrapatos, causada por um tipo de bactéria chamada espiroqueta. 

Em geral, os cães afetados pela doença apresentam gânglios linfáticos inchados, falta de apetite e começam a mancar.

A doença pode afetar coração, rins e articulações, entre outros órgãos e pode levar a distúrbios neurológicos quando não tratada. 

Parvovírus

O parvovírus é altamente contagioso e costuma afetar cachorros não vacinados contra a sua ação.

O vírus ataca o sistema gastrointestinal e causa sintomas como: perda de apetite, vômito, febre, diarréia intensa com sangue, desidratação e em alguns casos até a morte.

A doença não possui tratamento conhecido, o que mais uma vez reforça a importância da vacinação como medida de prevenção.

Raiva

A raiva é uma das doenças caninas mais conhecidas da população em geral, devido às campanhas de vacinação do próprio governo.

A doença é causada por uma carga viral que invade o sistema nervoso central, causando dor de cabeça, ansiedade, alucinações, salivação excessiva, medo de água, paralisia e morte.

Vale destacar, que em muitas regiões do país, a vacinação contra a raiva é obrigatória.

No entanto, vale destacar que mesmo em regiões onde não existam campanhas públicas de vacinação contra a raiva, a aplicação da mesma é essencial para a saúde dos cães.

Cronograma de vacinação para filhotes

Confira agora um cronograma com as vacinas que precisam ser aplicadas em cães:

6 – 8 semanas

Vacinas recomendadas: Cinomose, parvovírus.

Vacinas opcionais: Bordetella.

10 – 12 semanas

Vacinas recomendadas: DHPP (vacinas para cinomose,adenovírus [hepatite], parainfluenza e parvovírus).

Vacinas opcionais: Influenza, leptospirose, Bordetella.

16 – 18 semanas

Vacinas recomendadas: DHPP, raiva.

Vacinas opcionais: Influenza, doença de Lyme, leptospirose, Bordetella

12 a 16 meses

Vacinas recomendadas: DHPP, raiva.

Vacinas opcionais: leptospirose, Bordetella, doença de Lyme.

A cada 1 – 2 anos

Vacinas recomendadas: DHPP.

Vacinas opcionais: Influenza, Leptospirose, Bordetella, Doença de Lyme.

A cada 1 – 3 anos

Vacinas recomendadas: Raiva (conforme exigido por lei)

Vacinas opcionais: Não há.

Vale destacar que boa parte das vacinas aqui listadas, são substituídas pela aplicação de doses da vacina V8 e V10. Converse com um médico veterinário para saber mais.

Agora que você já sabe tudo sobre a vacinação canina, é hora de providenciar a regularização do calendário de vacinação do seu melhor amigo.

Para mais assuntos relacionados ao universo pet, continue visitando o nosso site.

Até a próxima!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s